Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Transformação digital em finanças: o que você precisa saber?
A tecnologia está cada vez mais difundida nas organizações, a transformação digital em finanças é o foco para diminuir custos, definir processos e acompanhar a evolução do mercado

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

A implementação de RPA e a automatização dos processos não é mais uma questão de escolha, é a realidade. Fundamental para todas as áreas, a transformação digital em finanças é a chave para qualquer empresa que pensa em crescer.

Existem alguns obstáculos para a implementação da tecnologia e a transição para o digital, a principal adversidade é: como convencer as pessoas na organização que essa mudança é benéfica para o dia a dia delas?

Continue lendo este artigo para saber como enfrentar esses desafios!

O setor financeiro é conhecido por envolver muitos procedimentos e para os profissionais da área é necessário principalmente foco, facilidade com cálculos e raciocínio rápido. Por conta dessas atividades, a rotina pode se tornar desgastante, causando uma certa desmotivação.

A implementação de robôs acaba sendo atrelada ao desligamento de funcionários quando o assunto é produtividade, mas na verdade, a tecnologia possibilita ao universo financeiro uma qualidade de vida no trabalho, reduzindo a cobrança excessiva e permitindo que os colaboradores desenvolvam um papel mais analítico na organização.

Gestão de mudanças e a transformação digital em Finanças

É compreensível a necessidade desta mudança, mas, como fazer? Conforme mencionado no início do artigo, são várias adversidades pela frente, e é dessa forma que surge a Gestão de Mudanças.

A premissa do conceito é a valorização de pessoas, colocando-as no centro do processo.

De acordo com o depoimento de Fabiano Almeida, Gerente Contábil e Financeiro e responsável pelo CSC (Centro de Serviços Compartilhados) da Natura &Co, no Programa Executivo de Imersão em Controladoria, a forma como a organização implementa a transformação digital especificamente em finanças é crucial, uma vez que as pessoas são a alma da empresa e torná-las parte do processo, desde o começo até a uma nova função dentro do próprio setor, é muito interessante para ambas as partes.

Principais benefícios da Gestão de Mudanças:

  • Aumento do engajamento;
  • Produtividade da operação;
  • Governança do processo;
  • Redução do SLA;
  • Controle sobre documentos e organização.

“Robôs ajudam no ganho de produtividade e na capacidade de análise”, ressalta Valéria Adegas, Coordenadora de Serviços Financeiros da Natura &Co.

Notamos que se trata de um processo disruptivo e inovador, que mexe com a cultura da empresa. E quando falamos da cultura de uma empresa, falamos do norte, do desenvolvimento e da capacidade de influenciar o comportamento dos funcionários. Para disseminar a cultura, a comunicação interna precisa estar alinhada com pensamento da companhia.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Deloitte, cerca de 87% dos executivos brasileiros reconhecem o impacto que a transformação digital irá influenciar no mundo, mais do que as ações governamentais. Já o estudo sobre o futuro do trabalho, diz que 67% das empresas contam com ferramentas digitais para gestão de tarefas.

Outro ponto considerável é a avaliação de riscos, o mundo corporativo vive com senso de urgência, mas é preciso ter cautela para avaliar as decisões, principalmente na área de finanças. Refletir sobre alguns elementos, como: os pontos fracos do processo, chances de erros, quem são os envolvidos e medidas de prevenção é altamente recomendável.

Listamos alguns aprendizados que a transformação digital em finanças trás:

  • Engajamento da liderança local;
  • Ações robustas de gestão de mudança;
  • Alinhamentos diários;
  • Clima de trabalho;
  • Diminuição de tarefas;
  • Padronização de serviços;
  • Nitidez nos processos produtivos.

Modelos de trabalho e plataformas

Há diversas opções no mercado de plataformas, como: Automation Anywhere ou a Blue Prism, possivelmente elas atenderam a sua procura, porém, o importante para a transformação digital em finanças é o modelo de trabalho adotado.

Identificar o modelo de trabalho facilita o caminho de escolher a plataforma que será utilizada. É um exercício diário, entre erros e acertos. Estude o programa e a estratégia para garantir a efetividade desse recurso. É essencial contar com a ferramenta que mais se adeque à demanda da sua empresa.

Concluímos que a transformação digital em finanças é algo indispensável no dia a dia da organização e para implementá-la é imprescindível mapear as necessidades da área, oportunizar colaboradores do próprio setor gerando senso de pertencimento, reduzir custos, garantir a segurança dos documento e armazenamento de informações.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o universo da área de finanças? Então inscreva-se para a 2ª turma do Programa Executivo de Imersão em Controladoria. Acesse o site e conheça a programação.

Autor

Ana Paula Rocha

Formada em jornalismo pela PUC-SP e pós-graduada em Mídias Digitais pelo Senac, Ana Paula Rocha tem mais de 10 anos de experiência com reportagens especializadas e para a internet. Atualmente, é gerente de conteúdo na Blueprintt, à frente das áreas de Serviços Financeiros, Finanças Corporativas e Serviços de RH.