Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Como lidar com a transformação de pessoas e estrutura no seu negócio?
Lidar com a transformação de pessoas e estrutura é um dos principais dilemas do gestor contemporâneo, conheça os caminhos da mudança

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

É um fato que processo, planejamento, valores e cultura são pilares totalmente mutáveis. Para alguns líderes, enxergar dessa forma já é um grande desafio. Mas o foco deste artigo é de se comunicar com os profissionais atualizados, atentos às mudanças que o mundo exige para diminuir as dores em relação a transformação de pessoas e estrutura da companhia.

Se torna comum em fóruns e palestras gestores compartilharem suas experiências, as dificuldades e se identificarem com as dores dos colegas. Mas ao final da roda de conversa, cada um tem seu momento de reflexão e, por vezes, não encontram uma solução.

Saiba que não há nada de errado com você ou com a troca de informações, nem sempre a solução do vizinho irá sanar seus problemas, e está tudo bem. O importante é identificar o ponto focal que irá alavancar suas ideias para dar o pontapé inicial no planejamento.

Neste artigo iremos abordar como lidar com a transformação de pessoas e estrutura do seu negócio.

Como deve ser realizada a transformação de pessoas e estrutura?

Muitos especialistas da área dizem que deve-se começar pelo planejamento, mapeando todos os procedimentos utilizados na empresa criando uma base, outros preferem capacitar os colaboradores, montar um time de especialistas para depois criar um planejamento base.

Os dois caminhos estão corretos, mas o ideal é aplicar os dois métodos ao mesmo tempo. Por vezes, o projeto irá sucumbir pela ânsia de fazer dar certo, é compreensível, pois a cobrança por resultados não para. Contudo, o retrabalho não vale a pena. Este cenário tem se tornado recorrente nas empresas.

Para não passar por isso, investigue antecipadamente os riscos e impactos que a transformação irá acarretar para as pessoas envolvidas e na estrutura da empresa, pois a gestão da mudança permite uma flexibilidade, até as estratégias serem concretizadas refletindo nas ações dos funcionários, como se fosse um termômetro.

Infelizmente, a maioria das empresas — talvez todas — não têm o privilégio de parar a operação para repensar a vida e definir um planejamento, praticamente impossível. Portanto, é imprescindível definir as metas e separar as prioridades.

A análise deve considerar o ambiente geral da empresa, das influências na tomada de decisão e a mentalidade dos empregados.

Uma situação comum a ser encarada é a resistência de líderes e colaboradores, reação normal do ser humano quando uma transformação está a caminho. Mesmo que positiva, o novo causa um receio, portanto, a presença de um diretor vendendo a ideia é um passo enorme para conquistar as pessoas.

Ainda nesse quesito, a resiliência é uma virtude essencial para obter sucesso, não é uma troca básica de função, trata-se de algo maior, que envolve a cultura da empresa, uma mudança de mindset e isso não acontece da noite para o dia.

Ter o aporte do corpo executivo e exercitar a resiliência em conjunto com um planejamento competente é o caminho para ter êxito.

Vamos recapitular? Confira os principais pontos para implementar a transformação de pessoas e estrutura na sua empresa:

  • Um bom planejamento;
  • Empodere todos os stakeholders;
  • Crie uma visão;
  • Associe com a cultura da organização;
  • Comunicação direta e transparente;
  • Motive o senso de pertencimento na equipe;
  • Liste as metas por prioridades;
  • Seja disruptivo e quebre paradigmas.

De acordo com Norma Mamid, Finance Manager Shared Services da Schneider Electric, quando se fala em transformação de processos é impossível desassociar-se da tecnologia. Um CSC atualizado consegue tornar um problema como oportunidade.

Segundo Mamid, a transformação na Schneider só foi possível quando a empresa optou por dois caminhos: pessoas e estrutura. Foco definido, trabalharam para otimizar atividades e facilitar o dia a dia dos colaboradores.

Existem alguns modelos de mudanças quando o assunto é gestão, a que mais se enquadra com o propósito de transformação de pessoas e estrutura é a mudança organizacional transformacional, que provoca grandes alterações no clima da empresa, uma reestruturação interna para atender as estratégias que o mercado exige.

Ainda que muitos associam a uma solução de crise, essa mudança não precisa ser utilizada somente diante deste cenário. Ela funciona como uma espécie de organizador, pois esse tipo de transformação afeta todos os âmbitos da companhia, colaboradores, serviços, produtos e líderes.

Se você chegou até aqui é porque ficou interessado no tema, certo? Temos uma ótima notícia para você! Estão abertas as inscrições para a 2ª turma do Programa Executivo de Imersão em Shared Services. Acesse o site e saiba mais!

Autor

Rita Bomfim

Formada em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em Organização e Administração de Eventos pelo SENAC, possui 12 anos de experiências em produção de eventos corporativos e encontros de negócios. Atualmente, é gerente de pesquisa e conteúdo da Blueprintt.

IMERSÃO EM SHARED SERVICES
Condições especiais por tempo limitado. Apenas 35 vagas disponíveis