Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Crescimento na carreira: todos podem ser ou se tornar líderes?
Essa questão é perturbadora quando se chega naquele momento da carreira para escolher entre uma posição de especialista ou de gestão.

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

Será que todos podem ser líderes? É possível se tornar um líder? Essas questões são bastante perturbadoras quando se chega naquele momento da carreira, aquele limiar entre uma posição de especialista ou uma posição de gestão.

Pergunta semelhante a esta me acometeu há mais ou menos 10 anos, quando me vi promovido, pela primeira vez, a líder de pessoas.

Eu, que nunca havia sido treinado no assunto, me vi incapaz de reconhecer em minhas características pessoais as características que eu enxergava nitidamente naqueles líderes que me inspiravam e conseguiam tirar o que eu achava que era o melhor de mim e do meu trabalho.

Gosto muito de um artigo do mestre em liderança, Jack Welch, com sua esposa, Suzy, onde eles apontam cinco traços essenciais de um líder:

  1. Energia positiva;
  2. Capacidade de contagiar as pessoas;
  3. Firmeza;
  4. Talento para realizar – ou, simplesmente, fazer com que as coisas aconteçam;
  5. Entusiamo.

No artigo, eles afirmam que ter energia positiva e ser capaz de contagiar são parte da personalidade, assim como o entusiasmo. Ou seja, algumas pessoas nascem com essas características e, por isso, são intensas, curiosas e cheias de vida.

Já as outras duas qualidades, firmeza e capacidade de realização, podem ser adquiridas, especialmente com muita prática.

Então, todos podem ser ou se tornam líderes?

Concluo que sim e sim! Todos trazemos dentro de nós certa dose de energia e entusiasmo que, quando bem equilibradas são capazes de contagiar positivamente as pessoas e o ambiente à sua volta.

Além disso, com bastante treino e prática, é possível desenvolver firmeza e capacidade de entrega em seus melhores níveis.

Líder é exemplo

As empresas esperam que seus funcionários sejam mais do que meros espectadores do dia-a-dia.

Assim, um dos papéis do líder é contagiar o ambiente e as pessoas com sua energia e vontade de fazer as coisas acontecerem para que as coisas realmente aconteçam, alcançando os resultados planejados através do trabalho de seus liderados.

Um bom líder é aquele que forma líderes melhores que ele mesmo.

Quer queira ou não, um líder está sempre sendo observado. As pessoas são influenciadas pela forma como ele age diante das situações, principalmente as que exigem maior esforço e energia mental, pressão, conflitos, alinhamentos, desafios e resultados adversos.

Um líder comete erros. E, quando isso acontece, ele reconhece suas falhas, aprende com essas experiências e rapidamente contorna com soluções criativas que recolocam os projetos em seus trilhos novamente.

Líder ensina

O líder compartilha toda sua experiência e tudo o que sabe com sua equipe, pois não tem medo de ser substituído.

Está sempre motivado a ensinar, pois sabe que ensinar é aprender novamente.

Mantém seus funcionários bem informados. Busca e promove o aprendizado constante em todas as situações enfrentadas.

Ensina a olhar para o alto, enxergar além do tempo, ensina a ter uma visão mais ampla dos negócios.

Líder cobra

Não adianta contagiar sua equipe com sua energia, direcionar e delegar projetos e atividades se essas não levarem a organização a atingir suas metas e resultados.

Por isso, um líder de verdade cobra.

Cobra o respeito ao compromisso firmado em equipe rumo aos desafios propostos; cobra excelência na execução das atividades; cobra precisão das análises e assertividade na comunicação.

Um bom líder precisa saber o momento certo de dar feedback, entender que essa é a melhor forma de contribuir para o desenvolvimento de sua equipe; além de ter a humildade para ouvir o feedback, tão necessário para o seu próprio crescimento profissional.

Outro papel muito importante de um líder é reconhecer os talentos da organização, desenvolvê-los profissionalmente e pessoalmente (por que não?) para que se tornem líderes de outras equipes no futuro.

Eu acredito que uma das maiores oportunidades que temos como líderes é fazer uma diferença profunda na vida dos outros.

Apresentar às nossas equipes a paixão que nos move, nossos valores e como é possível alcançar resultados surpreendentes colocando nossa essência em favor de uma organização.

Nosso sucesso é o sucesso de nossas equipes.

Afinal, fazer o possível é para qualquer um, líderes buscam a realização do impossível.

Também escrevi sobre 12 fatores para impulsionar o trabalho em equipe na sua empresa. Saiba como criar um ambiente de trabalho que gere mais resultado.

Autor

Felipe Requião

17 anos de experiência profissional em indústrias multinacionais FMCG, Telecomunicações, Comunicações, Financeiras e de Serviços, atuando nas áreas de Trade Marketing, Inteligência de Mercado e Marketing.