Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Como a telemedicina pode ajudar a sua empresa
Saiba mais sobre telemedicina: o que é, como funciona e principais vantagens

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

Modelo estabelecido nos Estados Unidos, a telemedicina é a estratégia que os profissionais e empresas de saúde encontraram para se adequar às novas necessidades de troca de informações médicas e monitoramento de pacientes.

No Brasil, a especialidade médica foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), e se popularizou por conta da pandemia causada pela Covid-19 em 2020. O atendimento a distância, mediado por plataformas tecnológicas, proporciona a assistência médica online.

A telemedicina facilita inúmeros processos, como aumento da disponibilidade de diagnósticos e tratamentos, com a vantagem de atender um número maior de pacientes de forma online e estruturada.

Apesar dos benefícios identificados, existe uma discussão comparativa entre a telemedicina e o atendimento tradicional. No momento, a atividade funciona como uma parceira ao suporte presencial, agilizando os processos de triagem e consulta, enquanto também pode aumentar o conforto do paciente.

Hoje, tudo gira em torno dos aplicativos de serviços, entrega de comida, compras no mercado, locomoção, entre tantos outros. Isso prova que o acesso à tecnologia está mais democratizado do que anos atrás. Ou seja, mais um motivo para a área da saúde investir na telemedicina. Mas, e as empresas? É possível inserir o atendimento a distância dentro das organizações?

Continue a leitura deste artigo para saber como a telemedicina pode ser importante para a sua empresa.

Atendimento a distância durante a pandemia

Se a telemedicina já era uma tendência para o futuro, com a pandemia instaurada, esse processo se antecipou devido ao distanciamento social e a alta procura por atendimento médico.

Por exemplo, uma iniciativa que surgiu em tempos de pandemia foi o Missão Covid, uma alternativa para driblar a superlotação dos hospitais. Trata-se de um atendimento feito por médicos voluntários através do WhatsApp.

As consultas são realizadas por videochamadas, nelas os profissionais perguntam sobre os sintomas e o período em que o paciente está se queixando de dores. Além disso, questionam se existe alguém da família contaminado, o uso prévio de medicação, entre outras abordagens pertinentes.

Por fim, os profissionais passam dicas para lidar com o vírus. O serviço além de tranquilizar a população, desmente as famosas fake news — nesse caso, fake science. O projeto já atendeu mais 84 mil pessoas suspeitas de infecção da Covid-19 de forma gratuita.

Telemedicina para as empresas

Com as inúmeras facilidades e flexibilidades que a telemedicina proporciona, as empresas enxergaram uma oportunidade para trazer a inovação para o negócio. No entanto, como fazer isso na prática?

Consegue imaginar o deslocamento de todos os colaboradores para uma consulta de rotina até o médico do trabalho? Para evitar esses e outros transtornos, veja como a telemedicina pode melhorar a praticidade dos atendimentos médicos.

Prontuário online de atendimento e exames: a segurança de dados hoje é imprescindível. Em especial, quando trata-se de informações pessoais. Nesse caso, o ideal é contratar uma startup de telemedicina para desenvolver uma plataforma de acordo com as necessidades dos profissionais da saúde, colaboradores e empresas. Cada um com o seu acesso, obtendo o histórico de laudos e exames. Ou seja, agilidade para envio ou checagem de informações.

Prático e flexível: evitar deslocamentos desnecessários é um dos pontos de destaque. Depois disso, vale lembrar sobre o impacto na redução de custos e economia de tempo, já que a atividade permite em casos menos específicos, o atendimento virtual. Isso pode acontecer a qualquer hora do dia e independente da localidade.

Diagnóstico virtual: em situações em que aglomerações não são recomendáveis (como o momento atual), ter um diagnóstico online e isolado é uma forma segura para as empresas e colaboradores, ainda mais se for exames sobre o coronavírus.

Confira algumas vantagens estratégicas da telemedicina:

  • Laudos virtuais;
  • Otimização de tempo e processo;
  • Mais segurança;
  • Rapidez no tratamento do paciente;
  • Facilidade na troca de informações.

Esses são apenas alguns exemplos de como a tecnologia pode impactar de forma positiva a fim de melhorar a qualidade no ambiente para o colaborador, e também no negócio da empresa.

Desafios e soluções para implantar a telemedicina nas empresas

Apesar das vantagens, existem alguns desafios para introdução da tecnologia dentro da organização. Embora a redução de custos seja um benefício, a implementação de um software ou plataforma exclusiva é um investimento alto, que sem uma base de dados e informações robustas pode prejudicar a jornada de transformação.

A adaptação pode ser uma preocupação também. Como todas as mudanças envolvendo tecnologia, a liderança precisa comprar a ideia com intuito de sustentar o projeto, pois não adianta ter as melhores ferramentas sem engajamento e entendimento da alta direção que a aplicação da telemedicina será importante.

Mesmo diante das dificuldades, é possível contornar a situação com os argumentos certos. Além de apresentar os benefícios, a empresa pode contar com ajuda de um médico para evidenciar os indicadores que provam que a telemedicina será uma aquisição positiva na rotina de trabalho de saúde corporativa.

Todas as vantagens citadas servem tanto para o colaborador, quanto para o médico. Além da telemedicina, existem outras atividades envolvendo profissionais da área, como a telessaúde e a telepsicologia. A tendência é que a procura por essas atividades onlines cresçam, mesmo pós-pandemia.

Quer saber como as empresas estão investindo em telemedicina na prática? Participe do Programa Executivo de Imersão em Saúde Corporativa.

Autor

Ana Paula Rocha

Formada em jornalismo pela PUC-SP e pós-graduada em Mídias Digitais pelo Senac, Ana Paula Rocha tem mais de 10 anos de experiência com reportagens especializadas e para a internet. Atualmente, é gerente de conteúdo na Blueprintt, à frente das áreas de Serviços Financeiros, Finanças Corporativas e Serviços de RH.