Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Por que ter um programa de prevenção de drogas nas empresas?
Entenda como uma política bem estruturada pela equipe de saúde corporativa pode mudar o estilo de vida das pessoas e beneficiar os negócios.

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

As drogas são mais poderosas, viciantes e baratas hoje do que há 15 anos. E isso não é uma opinião sobre o assunto, mas um dado retirado de um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU). Essa questão é séria, pois muitos profissionais precisam urgentemente de políticas de prevenção de drogas nas empresas.

Não se trata apenas de drogas de uso proibido, como maconha e cocaína, mas de qualquer substância psicoativa que estimula um tipo de comportamento fora do normal no organismo do ser humano.

Pensando nisso, elaboramos este post para tratar sobre programas de prevenção de drogas nas empresas e mostrar por que eles são tão importantes para qualquer segmento de mercado. Acompanhe!

O que são substâncias psicoativas?

Uma droga psicoativa ou psicotrópica é uma substância química que atua principalmente no sistema nervoso central, onde altera a função cerebral, resultando em mudanças temporárias de percepção, humor, consciência e comportamento.

Essas drogas podem ser usadas como recreação para alterar intencionalmente a própria consciência, como enteógenos para propósitos espirituais e também como medicação, a exemplo do uso de narcóticos no controle da dor, estimulantes no tratamento de narcolepsia e transtornos de atenção, bem como antidepressivos e antipsicóticos para doenças neurológicas e psiquiátricas.

Muitas dessas substâncias, em especial as estimulantes e antidepressivas, podem ser causadoras de dependência, o que pode levar ao abuso.

Por outro lado, as que são nomeadas como psicodélicas podem, em certas circunstâncias, ajudar a tratar e até a curar esses vícios.

O consumo de cocaína ou qualquer outra substância estimulante do sistema nervoso central, por exemplo, tem efeitos negativos no julgamento profissional, uma vez que altera a percepção de riscos e diminui a capacidade de se fazer uma avaliação precisa.

Por que a prevenção de drogas nas empresas é importante?

Uma questão alarmante que trazemos como exemplo é que, no Brasil, o consumo de drogas por motoristas profissionais resultou em mais de 45 mil mortes nas estradas, sem contar os milhares de feridos que sobreviveram.

Cada vez mais, empregadores usam a testagem toxicológica como uma ferramenta para reduzir o risco que os incidentes causados ​​pelos efeitos do uso de drogas no local de trabalho representam para colaboradores e clientes.

Os funcionários podem, de forma compreensível, se preocupar com a introdução do teste de drogas nas empresas, particularmente quando ouvem histórias sobre pessoas dispensadas após a realização destes. Porém, como explicaremos no próximo tópico, a intenção não é essa.
 

 

Por que a política de controle de substâncias é tão temida?

As preocupações de boa parte dos trabalhadores estão relacionadas ao uso legítimo de medicamentos, fazendo com que eles não passem em testes de drogas. Abordar esses medos é uma parte importante do processo de consulta e conscientização, que deve ser realizada antes da introdução de uma política sobre abuso de substâncias e testes associados em qualquer local de trabalho.

É o que explica o Dr. Marco Cantero, presidente da Sociedade de Medicina Aeroespacial, em sua palestra sobre prevenção de drogas nas empresas. Vejamos:

Isso é um assunto sério. Uma pessoa não pode realizar uma manutenção em um submarino sob efeito de cocaína, por exemplo. E a discussão não é sobre legalização. A maconha, por exemplo, tem fatores medicinais. Porém, a discussão é o que isso acarreta para saúde e como impacta o trabalho e a segurança nas empresas. Por exemplo, você, que é a favor da maconha, tudo certo. No entanto, gostaria que o piloto do avião em que você está estivesse usado maconha? Outro exemplo: quando implantamos o programa na TAM, eu fiz uma sensibilização com o presidente da empresa, para que o teste fosse feito na companhia inteira, como uma política de saúde. Ele foi o primeiro fazer, como uma forma de incentivar os hábitos saudáveis.

O médico ainda menciona nessa palestra um artigo publicado no New England Journal of Medicine que mostra que vários pilotos fizeram um teste de simulador de voo antes de ingerir bebida alcoólica. Depois, eles tomaram dois copos de cerveja e refizeram a simulação 20 minutos depois. Por fim, aguardaram 14 horas e a realizaram novamente.

No primeiro teste, antes de ingerir bebida alcoólica, 10% dos testados não conseguiram realizar a atividade com excelência. Esse é um número relativamente habitual, pelo grau de dificuldade consistente com o simulador de voo.

No entanto, após ingerir dois copos de cerveja, 89% dos participantes não conseguiram fazer a simulação com excelência. Isso mostra cientificamente como as habilidades psicomotoras ficam prejudicadas com quantidades pequenas de álcool.

Porém, 14 horas depois da ingestão de bebida alcoólica, 65% dos testados ainda não conseguiram realizar o teste com excelência. Ou seja, mesmo após tanto tempo, os efeitos das substâncias ainda predominavam no corpo.

Como definir se as substâncias encontradas prejudicam o trabalho nas empresas?

Processos de testagem toxicológica foram desenvolvidos para garantir que o uso legítimo de medicamentos seja identificado como tal e não resulte em algum tipo de má interpretação ou equívoco.

O processo de revisão médica é fundamental para garantir que o uso legítimo de medicamentos seja identificado. Ela é realizada após a conclusão da análise laboratorial.

O toxicologista de laboratório faz uma revisão inicial do resultado e indica se é consistente com qualquer medicamento declarado. No entanto, ele não pode discutir o resultado com o empregado. Para este tipo de discussão, os programas de prevenção de drogas nas empresas devem contar com médicos.

Por fim, é importante ressaltar que um programa de prevenção de drogas nas empresas, quando implementado corretamente, não apenas sensibiliza os colaboradores para o processo e os mantém informados em cada etapa, mas também os protege contra o término do contrato de trabalho e dispensa, por meio de uma revisão médica minuciosa.

Como mencionamos, o objetivo de todo programa de prevenção de drogas nas empresas é garantir a segurança de funcionários e clientes, além de estimular o cuidado com a saúde para manter o corpo e a mente ativos no trabalho.

O que você pensa a respeito da implementação de programas de prevenção de drogas nas empresas? Compartilhe a sua opinião com a gente!

Autor

Bruno Andrade

Bruno é CEO e co-fundador da Blueprintt. Ele é responsável por formular as estratégias e liderar nossa equipe à efetivamente ajudar líderes empresariais a antecipar, assimilar e solucionar desafios, proporcionando informações práticas e atuais sobre o ambiente de negócios.