Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Líder executor: 10 condutas para atingir os resultados
Nem sempre é fácil ter disciplina no trabalho, mas separamos dicas essenciais para que a liderança atinja ótimos resultados.

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

Todos querem ser um líder executor, que possui metas claras e bem definidas e metodologias bastante precisas, que mensurem o desempenho e o resultado das ações, além da prestação de contas.

Nenhum desses quesitos é tão relevante se eles não forem bem executados, certo? É com essa finalidade que os autores Ram Charan e Larry Bossidy lançaram o livro “Execução – A Disciplina Para Atingir Resultados”.

Voltada para líderes e CEOs, a publicação aborda a importância do profundo envolvimento de toda uma organização e expõe um método para que os planos e metas definidos sejam alcançados com sucesso.

Bossidy é um executivo de sucesso, que teve uma longa e excepcional carreira na General Eletric (GE) e é considerado o responsável pela transformação da AlliedSignal em uma das empresas mais admiradas do mundo. Sobre o seu comando, a companhia alcançou incríveis 31 trimestres consecutivos de aumento no lucro por ação.

Charan é um conceituado consultor de CEOs e executivos de alto escalão de empresas como GE e Ford. Os autores trazem para o livro toda sua experiência profissional, usando casos reais para exemplificar tópicos do livro.

O que é execução

Segundo os autores, a execução é a chave do sucesso de qualquer negócio, mas é também um dos maiores desafios enfrentados atualmente. Inúmeras empresas estão abaixo do seu potencial. E isso é fruto de uma má execução de tarefas. Existe uma lacuna visível que separa as promessas de uma empresa de seus resultados.

Para eles, há ainda uma lacuna oculta, que separa o que a liderança quer atingir da habilidade e competência de toda a empresa para tal objetivo. Isso quer dizer que, não importa o quanto um líder se esforça, se ele não souber executar corretamente.

O livro é dividido em três partes. Na primeira, “Porque é necessário saber executar?”, os autores mostram qual a importância e as vantagens que uma empresa que domina bem a execução pode obter sobre as demais.

Na segunda parte, são apresentados os “Os elementos da execução”, que são:

  • Os sete comportamentos essenciais do líder
  • Criando o modelo para a mudança cultural
  • O trabalho que nenhum líder deve delegar – ter as pessoas certas no lugar certo

A terceira parte traz “Os três processos chaves da execução”, que se baseiam em:

  • Pessoas
  • Estratégia
  • Operação

O sucesso de uma execução

Ao longo da obra, os autores conduzem o leitor a entender não só a importância da execução na estratégia, como ser, identificar e contratar um líder executor.

Também falam sobre como aprender, montar e revisar um plano estratégico focado na execução e como unir pessoas, estratégias e operações, que são os processos-chave da execução.

Charan e Bossidy explicam que o sucesso de uma execução só se dá quando o líder estiver comprometido com a empresa de corpo e alma. Por mais que delegar tarefas seja uma característica fundamental para um líder, é preciso que ele esteja 100% envolvido com tudo que acontece ao seu redor.

Por essa razão, torna-se fundamental que ao delegar, sejam estabelecidos prazos e acompanhamento de tudo o que está sendo feito.

Mas nem sempre é assim. Muitas vezes, líderes recorrem à extremos. Alguns pressionam e supervisionam seus subordinados em excesso, buscando ter controle total de suas ações. Outros os abandonam, acreditando cegamente que uma equipe possa se desenvolver por conta própria.

Seja um líder executor

Eis as seguintes condutas de um líder executor que, segundo o livro, são essenciais para que uma empresa atinja ótimos resultados.

  1. Interagir: Um bom líder sabe criar um diálogo consistente para identificar a realidade do negócio, discutir abertamente sobre a responsabilidades de cada um pelos resultados, conscientizando todos a fazerem as coisas acontecerem e recompensando aqueles que têm o melhor desempenho.
  2. Estruturar: Um bom líder monta uma arquitetura da execução. Estabelece processos dentro de uma cultura organizacional, designando as tarefas e depois fazendo follow-up. Isso significa ter certeza que as pessoas compreendam suas responsabilidades e prioridades.
  3. Comunicar: Uma comunicação interna é responsabilidade total de um bom líder. Ele determina de forma clara o que está bom e o que está ruim, assim como conduz a comunicação para que seja sempre fluida entre toda a equipe.
  4. Priorizar: Há muito o que fazer, mas sem prioridades não são estabelecidas, tudo vira meta e nada ganha foco. Há sempre urgências que determinam a existência de toda uma organização.
  5. Concluir: As metas não devem ser apenas claras, mas também levadas a sério. Quantas reuniões não são feitas sem conclusões firmes ou sem tarefas finalizadas porque não se determinou quem iria fazer o quê e quando?
  6. Orientar: A forma mais eficaz de orientar um funcionário é observar a pessoa em ação e então lhe dar feedback específico. Esse feedback deve destacar exemplos de comportamento e desempenho que são bons ou que precisam ser mudados.
  7. Conhecer a si mesmo: Muitas vezes bloqueios emocionais impedem que pessoas sejam totalmente líderes. Tais bloqueios podem levá-las a ter comportamentos destrutivos o ambiente corporativo, tais como evitar situações de enfrentamento, procrastinar ou fugir de conflitos. Bons líderes aprendem quais são seus pontos fortes e fracos específicos, principalmente no que diz lidar com as pessoas.
  8. Ser firme: Ao descobrir-se a si próprio é que se consegue firmeza emocional, principalmente para colocar as pessoas certas nos cargos certos, por exemplo.
  9. Delegar: Saber delegar tarefas é o caminho para construir uma estrutura de processos qualificada e planejar as atividades que cabem só ao bom líder, priorizando o que é realmente importante para o sucesso da empresa.
  10. Acompanhar: Ao delegar tarefas, o bom líder têm a missão de acompanhá-las, para saber se estão sendo bem executadas. Isso garante que as pessoas estão fazendo as coisas com as quais se comprometeram, de acordo com o cronograma estabelecido.

Executar está no DNA de qualquer organização. Desempenhá-las de forma assertiva é a chave que diferencia a sua empresa do restante.

Gostou dos ensinamentos do livro Execução?

Quer receber todos os meses em sua casa um exemplar selecionado por nossa equipe de especialistas? Faça parte do clube de livros de gestão Blueprintt Box.

O hábito da leitura é fundamental e sabemos que este é um desafio para muitos profissionais que trabalham demais. Com 25 minutos diários, você consegue concluir um título a cada 25 dias. 

Autor

Jessica Moraes

Jessica é formada em Jornalismo e Pós Graduada em Marketing Digital, escreve sobre Negócios, Tecnologia, Inbound Marketing, Moda e Empreendedorismo.