Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Conheça os indicadores tributários mais importantes
Veja como indicadores tributários podem ser monitorados e geridos para melhorar a performance da área fiscal

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

Não é novidade que o Brasil é conhecido como um dos países com legislação fiscal mais complexa. É justamente nesse contexto que nasce a necessidade da implantação de indicadores tributários para ampliar a visão da operação. Ou seja, eles acabam se tornando grandes aliados para melhorar a eficácia dos trabalhos e diminuir os riscos financeiros.

Afinal de contas, quais são os indicadores tributários mais importantes e como implementá-los para fundamentar as tomadas de decisões? Para responder essas e outras questões sobre o assunto, confira esse texto.

O que são os indicadores da área tributária?

Os indicadores são ferramentas importantes para avaliar o rendimento e a eficiência de determinados procedimentos nas empresas. Pensando na área fiscal de uma companhia, é possível aplicar alguns deles para aprimorar os processos em busca da compliance.

Veja 6 passos para implementação de indicadores tributários que vão te ajudar na gestão do departamento fiscal:

  1. Crie uma ficha técnica dos indicadores: nome, descrição, fórmula e tipo de métrica.
  2. Estabeleça prazos: determine uma periodicidade para coleta das informações.
  3. Defina os responsáveis: alguém com poder de decisão precisa fazer os relatórios.
  4. Tenha uma fonte de dados segura: concentre as informações em documentos confiáveis e eficazes.
  5. Estipule metas: elas surgem conforme as informações são apresentadas.
  6. Monte um painel gerencial: compile todos os indicadores para ter uma visão geral.

Qual a importância dos indicadores tributários

Também conhecidos pelo termo em inglês Key Performance Indicators (KPIs), os indicadores tributários quando mensurados e verificados permitem a construção de uma gestão eficiente que consegue tomar as ações corretas baseadas em fatos e dados reais, previne problemas e até podem superar metas pré-estabelecidas.

Confira a lista dos indicadores tributários mais importantes para departamentos fiscais

Total de obrigações entregues

As obrigações fiscais não se resumem ao pagamento de tributos. É importante observar e ter mapeado uma série de regulamentações, declarações e rotinas.

Veja alguns exemplos:

  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social;
  • Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais;
  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços;
  • Declaração de Apuração da Arrecadação do Simples Nacional;
  • Imposto de Renda para Pessoa Jurídica;
  • Imposto de Renda Retido na Fonte.

Total de obrigações entregues com ou sem erro

Para evitar multas, é imprescindível que as obrigações atendam aos requisitos do órgão responsável. Acompanhar as obrigações entregues com erro é uma forma de melhorar o indicador fazendo que esteja o mais próximo possível de zero.

Tendo em vista isso, o contrário também deve ser acompanhado, ou seja, a quantidade de obrigações entregues sem erros.

Taxa de imposto efetiva

A taxa de imposto efetiva mede o valor pago de impostos e reflete a eficácia do planejamento. A escolha do melhor enquadramento tributário para empresa ajuda a diminuir essa taxa.

Notas fiscais emitidas e recebidas

A emissão de notas fiscais é uma obrigatoriedade para as empresas. Para garantir que tudo está dentro das regulamentações, é recomendável acompanhar todas as emissões.

As notas fiscais recebidas são outro indicador para ficar de olho. Trata-se das NFs de fornecedores ou algum outro serviço ou produto que a empresa adquiriu.

Notas fiscais entregues no prazo e em atraso

As notas fiscais entregues fora do prazo podem representar um prejuízo. Por isso, um dos indicadores de desempenho para os departamentos fiscais é justamente a emissão de NFs dentro do prazo e em conformidade com a legislação.

Esses documentos além de comprovarem que a empresa realizou vendas ou prestou algum tipo de serviço, servem como um registro da receita e são essenciais para a apuração dos impostos.

Notas fiscais canceladas

O cancelamento de notas fiscais pode acontecer por diversos motivos, como erro no cálculo de impostos, serviço não foi prestado ou destinatário não tem conhecimento.

Seja qual for o motivo, esse é outro indicador que merece atenção, ainda mais que o cancelamento de notas fiscais pode ser feito para sonegar impostos, o que desperta atenção do Fisco. Nesse caso, é bom avaliar que isso foi feito apenas em situações necessárias.

Erros na emissão de nota fiscal

Se houver algum erro na emissão da nota fiscal, como descrição do produto e data da compra, as mercadorias acabam sendo devolvidas. Por isso, esse é outro indicador tributário importante para ter no radar.

Notas fiscais eletrônicas rejeitadas

Cada vez mais, as empresas estão optando pelas notas fiscais eletrônicas. No entanto, é comum essas notas serem rejeitadas quando submetidas à Secretaria da Fazenda.
Isso pode acontecer quando a empresa não está cadastrada como emissora ou a assinatura digital está corrompida.

Multas recebidas

Esse é outro indicador tributário que merece atenção especial. Além de afetar diretamente o caixa da empresa, o acompanhamento evita que novas penalidades se repitam.

Número de pessoas treinadas e índice de aproveitamento

Atualmente, um dos grandes desafios das empresas, em qualquer área, é contar com profissionais capacitados e motivados. Por isso, outro indicador importante para área tributária é a quantidade de pessoas treinadas.

Além disso, para completar o treinamento é necessário mensurar o índice de aproveitamento para garantir que o conteúdo foi absorvido. Isso é possível realizar com testes e pesquisas.

Índice de créditos recuperados

Esse indicador mensura a quantia de dinheiro que a empresa recuperou por meio de restituições tributárias em determinado período.

E aí, quais são os indicadores tributários mais importantes na sua empresa?

Troque experiências com outros profissionais sobre esse e outros assuntos no Programa Executivo de Imersão em Tax Finance. Acesse o site e conheça a programação!

Autor

Letícia Chiantia

Formada em jornalismo pela Universidade Metodista, tem experiência em revisão, redes sociais e assessoria de imprensa. Escreve sobre tecnologia, negócios, produtividade, cultura e entretenimento. Atualmente, é analista de pesquisa e conteúdo da Blueprintt.