Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Tenha uma equipe estratégica e parceira do negócio em compras
Uma equipe estratégica e parceira do negócio no setor de compras faz a diferença. Porém, é preciso ter o tripé pessoas-processos-tecnologia.

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

Você sempre sonhou em ter uma equipe estratégica e parceira do negócio no setor de compras? Óbvio. Nós precisamos de pessoas com habilidades diferenciadas. Alguém que garanta a atuação tática e digital da empresa. A alta gestão dos negócios deve ver a área de compras como o aliado de ouro. Por isso, é preciso vestir a camisa 10 e ser a estrela do time. Ou, em outras palavras, se posicionar no centro da estratégia.

Mas ter uma equipe estratégica e parceira do negócio não é fácil. Você deve compreender a importância do pilar de pessoas. Isso envolve o aculturamento da organização e da área. Não entendeu nada? Explicamos nesse post. Confira!

Transmita à equipe a estratégia por trás do procurement

No ambiente corporativo, o setor de compras possui relevância estratégica dentro dos negócios. E isso se relaciona diretamente com o conceito de procurement. Você já sabe que procurement é um amplo processo, que vai além da aquisição de mercadorias e matérias-primas para a organização. No entanto, sua equipe está ciente que ele engloba vários elementos de uma cadeia de suprimentos?

O procurement tem aspectos importantes que conferem eficiência à gestão dos processos de compras. Suas ações são táticas. Seus profissionais devem estar cientes da sua importância estratégica para a organização. Se você não transmite que seus processos são o camisa 10 da empresa, porque envolvem operações fundamentais ao negócio, eles não entenderão.

Por isso, para otimizar a relação da empresa com os fornecedores e fazer o meio de campo do setor de compras com outros departamentos, todos devem estar cientes do procurement como uma estratégia. A área de compras, definitivamente, não é um mero suporte administrativo.

Se a equipe possui o pensamento de que é a estrela do time, você já deu o primeiro passo para o aculturamento da organização, sobre o qual falaremos adiante.

Garanta uma ação digital

Qual é a principal dor de um comprador atual? Viver as transformações da era das Compras 4.0.

A transformação digital invadiu o setor. Neste período, a estratégia se une à tecnologia para potencializar as compras. E como você se adequa? Com uma equipe estratégica e parceira do negócio, que tenha skills que garantam a atuação digital.

Essa mudança digital passa por três pilares:

  1. o aculturamento da organização e da área;

  2. o aprimoramento de processos;

  3. a incorporação de tecnologias.

Pessoas: uma equipe estratégica e parceira do negócio

O aculturamento da organização e da área passa pela evolução do mindset dos colaboradores para a cultura digital.

Para Roberto Watanabe, Strategic Sourcing, Procurement and Alliances Director da Informática El Corte Inglés:

“A transformação digital não será efetiva se não houver o aculturamento da empresa e, principalmente, da direção, de forma a entender que a área de compras tem participação extremamente estratégica na definição dos negócios. Não é somente uma área de suporte administrativo.”

Carlos Bauke, Gerente Executivo de Compras & Facilities da CVCCorp, entende que esse aculturamento da organização e do setor é um dilema, porque a área de compras passou a ser considerada estratégica recentemente. E, mesmo assim, só por algumas empresas! Ele pontua:

“Em pouco tempo, passamos a ser estratégicos, fazer parte do Core, dos resultados de P&L. Agora, já temos que mudar para ser digital e parceiro de negócio. É muita mudança em pouco tempo. Mas este é o caminho, no meu entender, a ser seguido.”

Mas como mudar o mindset? Você precisa transformar os seus colaboradores em uma equipe estratégica e parceira do negócio. Ela não pode ser uma mera negociadora ou cotadora. Na verdade, precisa exercer influência nas áreas do negócio. Isso envolve:

  • desenvolver o relacionamento interpessoal e face a face com o cliente interno para compreender as necessidades do negócio de forma precisa (fazer o que a tecnologia não faz);

  • ter habilidades técnicas avançadas em Gestão Estratégica de Fornecedores (SEM) e metodologias de Strategic Sourcing;

  • ter maturidade digital (preparo para lidar com a tecnologia no setor de compras);

  • desempenhar papel estratégico na flexibilidade da cadeia de suprimentos;

  • compreender o mercado de abastecimento e o negócio (visão global);

  • influenciar as outras áreas para compras estratégicas.

Processos e tecnologia

Muitas empresas ainda engatinham na transformação digital da área de compras. Faltam ferramentas tecnológicas para automatizar processos. A partir do momento em que isso ocorre, tudo fica mais fácil. O aprimoramento de processos, com o uso intensivo de Strategic Sourcing e de Gestão Estratégica de Fornecedores (SEM), por exemplo, alivia o profissional.

O uso da tecnologia nos processos internos é a base da ação digital no setor de compras. Uma equipe estratégica e parceira do negócio não perde tempo com tarefa burocrática. Ela é a camisa 10 do time, não o “carregador de piano” (que, no caso, é a tecnologia).

Você tem uma ferramenta para traduzir os processos já implementados? Excelente. É ela que vai agilizar o seu dia a dia. Existem soluções para diversas atividades, como cotação, geração de pedidos e controle. Mas você pode — e deve — ir além. Busque tecnologias de grande impacto nos negócios. Quer exemplos? Veja:

  • Cloud Computing: a computação em nuvem permite a utilização de aplicativos, ferramentas e arquivos online. Basta o acesso à internet, sem precisar instalar softwares;

  • Big Data: a partir da gestão de grandes volumes de dados estruturados e não estruturados, é possível analisar tais informações para obter insights e aprimorar o poder de decisão;

  • Inteligência Artificial: machine learning, chatbot e outras soluções absorvem o aprendizado humano para executar tarefas à sua maneira;

  • IoT: a internet das coisas permite que máquinas e pessoas se comuniquem, compartilhando dados e informações para a execução de tarefas;

  • Impressão 3D: a fabricação aditiva permite criar objetos físicos a partir de um modelo digital pela deposição de materiais em camadas.

Se você quer surfar na onda da era das Compras 4.0, é preciso ter uma equipe estratégica e parceira do negócio. Isso só será possível com esse tripé pessoas-processos-tecnologia. Na verdade, não é uma questão de desejo, mas de necessidade. Você precisa se adequar, ou ficará no passado. O que prefere?

Preferimos ser os compradores do futuro. Você também? Então, vem com a gente! Comece treinando a sua equipe estratégica e parceira do negócio para a inovação.

Quer entender como a área de Procurement pode ter uma atuação mais estratégica e parceira do negócio? Assista nossa Web Série gratuita, com entrevistas de três especialistas da área que dividem sua visão sobre o assunto:

Autor

Rita Bomfim

Formada em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em Organização e Administração de Eventos pelo SENAC, possui 12 anos de experiências em produção de eventos corporativos e encontros de negócios. Atualmente, é gerente de pesquisa e conteúdo da Blueprintt.