Como o trabalho colaborativo pode ajudar na gestão de produtos

trabalho colaborativo
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A criação é parte importante de qualquer departamento dentro de uma empresa, mas, para a área de produtos é requisito crucial para desenvolver e entregar o melhor produto. Além de atender as necessidades dos consumidores, a criatividade enquanto ferramenta interna, pode ser muito valiosa no ambiente de trabalho, melhorando entre outras coisas, o desempenho do time.

O engajamento é um conceito amplo, há diversas formas de trabalhar o comprometimento, isso varia de acordo com a empresa ou pode ser definido em cada setor, como cada líder irá motivar o seu time. Mas como desenvolver um engajamento entre as equipes?

Aline Pinheiro, Product Development & Product Manager da Unilever, participou na 2ª edição do Product Management Conference, realizado pela Blueprintt e compartilhou a jornada do trabalho colaborativo e como isso impactou positivamente na gestão de produtos da empresa.

Aline parte do princípio da criação como ferramenta para estimular o trabalho colaborativo. A Gerente de Produtos da Unilever sugere uma reflexão durante a palestra, com intuito de fomentar o debate e levantar ideias.

A partir da questão “como é a criação de projetos nas empresas?”

“Pra mim, o foco principal é o consumidor no centro de tudo, sempre. É fundamental fazer uma análise de qual é o seu estado hoje, tirar uma fotografia do que você tem no mercado, ‘quais são os dados?’ Faça pesquisa, olhe as redes sociais, e a partir disso começam a surgir os dilemas”, comenta Aline.

Olhar para o mercado de forma geral e principalmente para os influencers com o intuito de saber como eles enxergam a sua marca pode ajudar com insights interessantes. O produto precisa atender as necessidades e agregar valor para empresa, mais importante que vender uma solução, é vender uma ideia.

Estimule os times a criarem juntos através do trabalho colaborativo

Um time multidisciplinar trabalhando junto, além de ter discussões mais ricas, o engajamento vai sendo fomentado durante a conexão entre os profissionais envolvidos no processo.

Passar o sentimento de que o projeto não é só da área de produtos ou do PM faz toda a diferença para que o trabalho colaborativo aconteça de forma fluída refletindo na gestão do produto.

A forma de trabalho é variada, existem diversas ferramentas e técnicas como Scrum, Kanban e o Lean, por exemplo, que ajudam a organizar e liderar a estrutura de processo.

Escolha a ferramenta que mais se adequa, primeiro, a necessidade do cliente e, qual se encaixa melhor no projeto. Avalie bem antes de começar o desenvolvimento.

“O engajamento não vem do tipo da ferramenta, engajamento vem da participação das pessoas”, afirma Aline.

Como motivar as equipes?

Criar uma base para o projeto é fundamental para criar engajamento do time. Separamos 5 pontos-chaves para o trabalho colaborativo:

  1. Credibilidade: trazer segurança para o projeto. Quais são os objetivos? Onde o time espera chegar? Defina quais áreas da empresa serão fundamentais para a criação do produto. Essas reflexões minimizam os riscos e trazem confiança para o projeto.
  2. Visão macro: através de uma visão holística é possível mapear o processo do início ao fim, do ponto de partida do desenvolvimento, passando pela cadeia logística, avaliar os custos envolvidos durante a criação, possíveis desafios até a entrega final. Além da ajuda no gerenciamento, ter essa noção funciona como uma valência para o engajamento.
  3. Pesquisas internas: em geral, cada líder tem seu projeto. Então, conversar com os demais times, pesquisar e levantar informações sobre ferramentas, dados e processos é enriquecedor e incentiva o trabalho colaborativo. Pode acontecer da equipe não enxergar a solução por estar imersa no processo, logo uma opinião de fora pode abrir os olhos do time.
  4. Desenvolver líderes: o engajamento da liderança é crucial, se ela não abraçar o conceito de trabalho colaborativo, as chances de dar errado são grandes. Os gestores que estiverem envolvidos nos processos são agentes de transformação e imprescindíveis para obter êxito.
  5. Impactos financeiros: demonstrar a visão do negócio estratégico para o time faz com que todos tenham consciência do que está em jogo. Nessa etapa, é difícil ter uma certeza dos números, mas passar o posicionamento gera uma sensibilidade entre as áreas, que por sua vez, conseguem alimentar a equipe com mais informações.

É perceptível que através dessa base a interação entre as áreas acontece de forma orgânica, sem que haja necessidade de forçar a barra. Essa conexão impacta demais para os negócios da empresa, uma vez que todas as áreas estão cientes e “remando” na mesma direção.

Quer saber mais sobre trabalho colaborativo? Se inscreva no Programa Executivo de Imersão em Gerenciamento de Produtos. Clique aqui e saiba mais!

 

Sobre o autor

Artigos relacionados

Estratégias baseadas em grandes ideias vencem

Cadastre-se para receber mais artigos como este e domine sua função

Ao enviar este formulário você está concordando com nossos termos de uso e política de privacidade

Formulário enviado com sucesso

Clique para fechar

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, clique aqui.