A relevância do Controller na nova economia digital

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Desde de que a tecnologia robusta se instaurou no universo empresarial, a corrida para se atualizar e usufruir de ferramentas e softwares têm sido uma constante. Em todas as áreas foi preciso rever conceitos e aceitar as mudanças para se adaptar ao novo mundo. De cara, um consenso foi decretado: é preciso um profissional catalisador para tornar a rotina menos complexa e mais assertiva, na controladoria e finanças, essa pessoa atende pela função de Controller.

A partir de análises de informação e dados contábeis, o controller é responsável por organizar, planejar e desenvolver estratégias financeiras com objetivo de aumentar o lucro da companhia.

A visão crítica e o foco em otimização de resultados, faz com que esse profissional se destaque por interpretar números de uma maneira mais ampla e clara.

Para entender melhor a relevância do controller na nova economia digital, Robson Bessa, CFO especializado em transformação digital pela Kellogg School Of Management foi convidado para palestrar no evento sobre Imersão em Controladoria.

De acordo com Robson, para entender a transformação digital na área de finanças, quatro temas são cruciais:

Cultura Digital;
Tecnologia Propulsoras;
Customer Centricity (Cliente no foco);
Produtos e Modelos de Negócios.

“Quando a gente fala de transformação digital, a gente está falando de transversalidade, ou seja, apesar de estar estruturado nesses quatro temas, eles são totalmente transversais. Quando eu falo de cultura, eu falo de tecnologia. Quando eu falo de customer centricity eu to falando de modelo de negócio”, afirma Robson.

A fala do CFO mostra que, mesmo sendo que podem ser trabalhados de forma individual, no fim, todos estão interligados e em algum momento do planejamento haverá um encontro desses pilares.

O turnpoint que representa a nova economia digital é a mudança radical da oferta de soluções, literalmente na palma da sua mão, os aplicativos estão cada vez mais segmentados para atender qualquer necessidade do cliente com qualidade.

Características do Controller

No início do artigo comentamos sobre algumas características exigidas para se tornar um Controller. Aqui vamos aprofundar e mostrar como essa função impacta de forma positiva no negócio da empresa.

A exigência por eficiência mudou, demandando aspectos da nova economia digital, como:

  • Foco em novos modelos de negócio;
  • Uso massivo de tecnologia e orientação por dados;
  • Automação como fator de muita eficiência;
  • Reskilling e Upskilling da força de trabalho;
  • Mindset ágil em todas as etapas da inovação e execução.

Vale o destaque para o aspecto de automação, e aqui é fundamental para CFO da área de finanças estarem atentos, pois muitos dos serviços hoje realizados pela área serão automatizados. Continuarão sendo importantes, porém, dentro desse novo conceito que o mercado está seguindo, um robô poderá realizar essas tarefas.

Por isso que a especialização para se tornar um Controller é um caminho a percorrer para os profissionais que atuam nessa área.

Bessa destaca a frase: entenda o erro como aprendizado, para explicar o mindset ágil. “É a gente aprender a enxergar o erro de forma rápida, entender como identificar o erro. É muito diferente de errar rápido”.

Para o Controller, cada momento de experimentação é um momento de aprendizagem. A avaliação de dados operacionais e táticos da empresa com a volatilidade do mercado permite que uma das dez experiências pague o investimento de tempo e colhendo resultados para a empresa em geral.

Essa função por vezes é interpretada erroneamente como assessoria ou um apoio às áreas de controladoria e financeira, quando na verdade é um partner atuando de forma estratégica, focado nas tendências do mercado a partir das informações geradas por esses setores, facilitando as tomadas de decisões.

Tratar dados é uma tarefa complexa, segundo Robson. “Eu costumo dizer o seguinte: dado é tipo o novo petróleo. Por que eu falo isso? Porque diferentemente do petróleo, o dado não pode ser organizado cifras. Então a gente tem um desafio muito grande de organizar os dados para utilizá-los de forma inteligente”.

Os dados estão espalhados por toda empresa, é papel do Controller organizar essas informações. Um modelo muito utilizado é a cultura data-driven, que basicamente é filtrar os dados relevantes e úteis para a estratégia da organização.

De acordo com a MIT Sloan Management Review, em pesquisa realizada com 4.394 executivo de 120 países, 82% acreditam que os líderes da nova economia precisam ser digitalmente e tecnologicamente competentes, menos de 10% concordam que suas organizações atualmente possuem líderes com as habilidades certas para os desafios do digital.

Quer conhecer mais sobre a nova economia digital? Se inscreva no Programa Executivo de Imersão em Controladoria para entender os novos conceitos e como atuar diante esse mercado, Clique aqui para mais informações.

Sobre o autor

Artigos relacionados

Estratégias baseadas em grandes ideias vencem

Cadastre-se para receber mais artigos como este e domine sua função

Ao enviar este formulário você está concordando com nossos termos de uso e política de privacidade

Formulário enviado com sucesso

Clique para fechar

PROGRAma executivo de imersão em Controladoria

Amplie sua visão sobre a controladoria e saiba como prover a solução alinhada com os objetivos de negócios da organização

IMERSÃO EM CONTROLADORIA

Condições especiais por tempo limitado. Apenas 35 vagas disponíveis. 

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, clique aqui.