Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Prêmio Educorp: veja a plataforma criada para educação corporativa na IBM
Usando machine learning, sistema transformou a área ao customizar treinamentos de acordo com as necessidades e cargo ocupado por cada funcionário.

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

A área de educação corporativa na IBM passou por mudanças nos últimos anos ao adotar uma plataforma totalmente customizada para treinamento dos funcionários.

 

Estela Fabiana Forte, LA Learning & Knowledge Leader da IBM, iniciou o seu papo com o público no Educorp, congresso realizado em julho pela Blueprintt, relembrando o quanto esperava as sextas-feiras na sua infância

 

“Eu lembro quando eu era criança que eu adorava a sexta-feira, e não era porque não ia ter aula na escola no dia seguinte, mas sim porque era o dia que eu poderia ir na locadora pegar um filme”, conta.

 

Provavelmente você se lembra da tão desejada sexta-feira em que você poderia pegar um filme e devolvê-lo (rebobinado!) apenas no domingo. Bom, o ganho de força da TV à cabo foi a primeira evolução do mundo dos filmes e séries que começar a desmanchar este hábito.

 

Ele dava ao consumidor um ganho em escala, mas ainda não em poder de escolha, tínhamos que nos contentar com o que estava na programação. Ainda tinha muita estrada pela frente.

 

E daí, então, vem a luz o mais novo queridinho das sextas à noite de todos, a Netflix. Lá você tem o poder de assistir filmes e séries a hora que quiser, qual você quiser, em mais de um dispositivo e sem ter que devolvê-lo a prateleira física de uma locadora quando terminar de assistir.

 

Bom, tudo isso serve muito para nos relaxar e dar aquela famosa “esvaziada” na cabeça.

 

Foi daí então que o time da IBM pensou: por que não utilizarmos esta mesma ideia e conceito para enchermos a cabeça de conhecimento?

 

Assim nasceu o Your Learning.  O projeto da IBM ficou em 2º lugar na categoria Melhor Case em Departamento de Treinamento e Desenvolvimento do Prêmio Educorp.

 

Entenda, a seguir, como ele funciona.

 

Educação corporativa na IBM

 

Antes de começar a pensar em qualquer parte da estrutura desta ferramenta, vale lembrar, que na IBM a cultura de desenvolvimento do colaborador é muito voltada à uma capilaridade de ações e não apenas um treinamento em si.

 

Este funcionário pode ler livros, artigos, elaborar uma palestra, tudo isso é válido e o Your Learning chegaria para fazer parte de tudo isso.

 

A ideia então era empoderar os colaboradores para que eles fossem os próprios donos de suas carreiras e isso demanda uma personalização das agendas e tempos de cada pessoa, assim como você faz na Netflix.

 

A primeira e mais valiosa informação é: quem alimenta esta plataforma? Quem a deixa cheia de conteúdos para os colaboradores?

 

Existe uma equipe de curadoria global que cuida de tudo isso e, além de tal tarefa, também se encarrega de colocar no topo da home os assuntos mais falados no mercado naquele momento.

 

 

Plataforma inteligente

 

Assim como quando assistimos muitos filmes do mesmo estilo com os mesmos atores e atrizes que amamos e a Netflix começa a te sugerir outras produções correlatas, o Your Learning também faz.

 

E, além disso, ele também propõe os conteúdos com base na atuação do funcionário na empresa, seu cargo e função.

 

Esta mesma curadoria que se encarrega de selecionar os melhores temas e conteúdos para a ferramenta também está especialmente dedicada à driblar um dos maiores medos dos consumidores de redes sociais abertas, o “vício” da timeline.

 

Quando estamos no Facebook, curtindo determinados posts sobre determinados assuntos, parece que ficamos presos naquilo pra sempre.

 

Mais uma funcionalidade que também utilizamos na Netflix e serve como base para o Your Learning é a busca de palavras-chave que tragam assuntos relacionados.

 

Se você gosta muito da Julia Roberts e escreve o nome dela na busca da plataforma virão todos os filmes que estiverem lá cadastrados.

 

No Your Learning, se eu escrever na busca “Inteligência Emocional”, pronto, estará lá todo acervo possível sobre o tema para aquele colaborador consumir. Entre eles, vídeos, livros, artigos, portais, entre outros.

 

Continuando este mergulho no projeto da IBM em comparação à Netflix, sabe quando a gente gosta muito de um determinado estilo de filme e o Netflix já os deixa separados para você, como filmes de ação, aventura, séries, documentários.

 

Assim acontece na IBM quando um colaborador precisa focar no desenvolvimento de uma habilidade específica, acelerando sua chegada ao ponto desejado.

 

Participação do usuário

 

Alguns treinamentos também geram um certificado ao usuário, que também pode ser compartilhado nas redes sociais que já conhecemos e, principalmente, em uma das que mais interessa as empresas, o LinkedIn.

 

Também é possível o próprio usuário incluir conteúdos que ele acha pertinente em seu perfil na plataforma, além de todas as movimentações de aprendizado ficarem registradas por lá, ou seja, é possível medir quanto tempo foi dedicado a este desenvolvimento.

 

Além disso, os gerentes conseguem ter acesso a este índice, tanto individual quanto quando trata-se da sua equipe como um todo.

 

Dúvidas? Não seja por isso, há um chat por lá onde o colaborador pode tirar todas elas sem perder muito tempo ou ter que ficar procurando cada pessoa responsável por cada problema específico que ele possa ter.

 

Todo movido por Machine Learning.

 

Resultados alcançados

 

O resultado não poderia ser mais animador: aproximadamente 80% dos funcionários acessam esta plataforma pelo menos uma vez já no primeiro mês de funcionamento da plataforma e consumiram, em média, 37 horas de conhecimento cada um.

 

Vale lembrar que a meta anual da IBM era de 40 horas de dedicação para cada colaborador, ou seja, em seu primeiro mês o valor já foi praticamente alcançado.

 

Hoje o You Learning já tem quase dois anos. Somente em 2017 foram 6,5 milhões de horas dedicadas a absorção de conhecimento através da plataforma.

 

O que só reflete seu sucesso da área de Educação Corporativa da IBM.

Gostou do case?

 

Conheça o projeto que também transformou a área de treinamentos na Atento. Ele foi o 3º colocado no Prêmio Educorp.

Autor

Flávia Lima

Flávia Lima é jornalista pela PUC-SP e pós-graduada em Comunicação e Marketing pela ECA/USP. Possui ampla experiência como jornalista setorizada. Atualmente, é gerente de conteúdo da Blueprintt, responsável pelo planejamento de congressos corporativos nas áreas de RH Estratégico, Marketing e Tecnologia da Informação.