Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Como ter segurança para concessão de crédito na era digital?
Conciliar segurança e praticidade para a concessão de crédito é um grande desafio da era digital. Conheça algumas formas de alcançar esse objetivo!

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

A concessão de crédito é uma atividade que envolve muitos riscos e, portanto, precisa ser executada de forma estratégica. Para isso, é preciso revisitar constantemente os processos e as ferramentas utilizadas, visto que as ameaças se modificam ao longo do tempo.

No contexto digital, a preocupação com segurança deve ser ainda maior. Muitas vezes, as transações acontecem sem nenhum contato pessoal. Além disso, na maioria dos casos, não há vínculo anterior entre as partes envolvidas na concessão de crédito, como acontece com os grandes bancos.

Por isso, a preocupação com fraudes e inadimplência deve ser prioridade, principalmente para fintechs e cooperativas de crédito.

Presença digital

Atualmente, oferecer soluções ágeis e 100% digitais é uma necessidade para financeiras, fintechs e cooperativas de crédito. O mercado tradicional é dominado pelos grandes bancos; no entanto, há muito espaço para ser ocupado no meio digital.

Além disso, os millennials chegaram à fase economicamente ativa. Uma das características dessa geração é a hiperconectividade e o desejo de praticidade para resolver problemas do dia a dia.

Dessa forma, o grande impasse é oferecer soluções para agradar esse público e, ao mesmo tempo, desenvolver processos para garantir segurança nas operações.

O mercado ainda procura um modelo ideal para seguir, mas já existem algumas práticas consolidadas que ajudam nesse propósito. Confira algumas formas eficazes de ter maior segurança na concessão de crédito na era digital!

Análise do perfil

O número de inadimplentes cresceu 4,41% no Brasil em 2018 em comparação com 2017. Ao todo, 62,6 milhões de consumidores apresentavam alguma conta em atraso e o CPF com restrições em dezembro — cerca de 41% da população adulta.

Nesse cenário — e ainda considerando o número crescente de desempregados no país —, a concessão de crédito acaba se tornando uma atividade ainda mais complexa.

Em uma análise mais rasa, é possível pensar em, simplesmente, vetar a concessão para pessoas negativadas. No entanto, isso não traz mais segurança à operação, uma vez que o consumidor pode não estar com restrições no momento da solicitação do crédito, mas em vias de ser negativado.

Outro grande desafio, além de decidir se é viável ou não a concessão de crédito, é estabelecer o limite adequado para cada pessoa. 

Por isso, para obter mais segurança, é preciso fazer uma análise detalhada do perfil do solicitante. Algumas opções são:

Análise do histórico de consumidor

Fazer uma pesquisa nos órgãos de proteção ainda é uma premissa básica que as cooperativas de crédito devem seguir. É a partir dessa consulta que é possível verificar, por exemplo, se a pessoa já teve problemas de restrições anteriormente. Isso pode indicar se ela tem controle de suas finanças ou não.

Além disso, é recomendável fazer uma rápida pesquisa na internet para ver se a pessoa não responde por algum tipo de processo que envolva o não pagamento de dívida.

Outro ponto que pode ser observado é a quantidade de empréstimos que o solicitante tem contratada atualmente, quanto ele contratou nos últimos anos e por aí vai. Assim como nos pontos anteriores, essas informações podem indicar uma pessoa com maus hábitos financeiros e descontrole de seus gastos.

Uso de ferramentas tecnológicas

Atualmente, uma das grandes apostas para ter segurança na concessão de crédito é o uso de Big Data. Ou seja, coletar, processar e analisar todos os dados do solicitante que estejam disponíveis na internet.

Com isso, você pode determinar, por exemplo, os lugares que a pessoa frequenta, o seu estilo de vida, as suas preferências e o seu padrão de consumo. Essas informações são fundamentais para determinar um limite de crédito mais seguro.

A Inteligência Artificial é outra aposta para quem precisa conceder crédito. Com o uso dessa tecnologia, é possível estipular padrões de clientes que apresentaram problemas no passado e, com base nisso, determinar o risco dos solicitantes atuais.

Redução do risco de fraude

De acordo com um levantamento do Serasa Experian, o consumidor brasileiro sofre uma tentativa de fraude na internet a cada 16 segundos. Diante disso, além da preocupação com a inadimplência, também é preciso se preocupar com a autenticidade das informações recebidas e buscar formas de confirmar a real identidade do solicitante de crédito.

Esses são dois desafios muito grandes, visto que todas as transações tendem a acontecer exclusivamente no ambiente digital.

Uma das técnicas utilizadas é a dupla checagem. Ou seja, efetuar confirmações em dois meios, como SMS e e-mail. 

Outras formas de obter mais segurança são solicitar selfies para comparar com os documentos ou aproveitar a tecnologia de reconhecimento facial, cada vez mais presente nos smartphones.

Além disso, com o uso da tecnologia é possível verificar, por exemplo, a data em que o e-mail foi criado, se há algum registro de fraude envolvendo esse endereço etc.

Embora essas opções não sejam suficientes para evitar fraudes, elas podem acender um alerta vermelho para um possível risco.

Análise de dados é o caminho para a segurança na concessão de crédito

Como vimos, não há uma fórmula para conceder crédito com segurança. No entanto, existem práticas que ajudam a reduzir consideravelmente os riscos da transação e dão maior confiança e melhor embasamento para determinar o limite de crédito adequado.

Na medida em que as pessoas estão cada vez mais conectadas e produzindo dados online, as soluções tecnológicas se tornam melhores e mais adequadas para oferecer segurança às organizações e aos consumidores.

Utilizando soluções de Machine Learning, Inteligência Artificial e Big Data, é possível determinar padrões comportamentais, levantar históricos de transações e elaborar perfis que ajudem no momento de análise do crédito.

Gostou de saber um pouco mais sobre como ter segurança para concessão de crédito na era digital? Então, não deixe de nos enviar um comentário!

Autor

Ana Paula Rocha

Formada em jornalismo pela PUC-SP e pós-graduada em Mídias Digitais pelo Senac, Ana Paula Rocha tem mais de 10 anos de experiência com reportagens especializadas e para a internet. Atualmente, é gerente de conteúdo na Blueprintt, à frente das áreas de Serviços Financeiros, Finanças Corporativas e Serviços de RH.