Inovação aberta e o desenvolvimento de novos produtos

Inovação aberta e produtos
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A inovação aberta ou open innovation é um termo criado por Henry Chesbrough, professor da Universidade de Berkeley, e consiste em uma quebra de paradigma da estrutura vertical usada no formato tradicional de inovação.

O conceito veio para abrir a inovação nas empresas e fazer com que ela seja aplicada de forma colaborativa e integrando outras organizações, pessoas físicas, startups e até mesmo órgãos governamentais. 

Esse processo acaba se tornando uma relação de ganha-ganha, ou seja, as empresas que se disponibilizam a quebrar o tabu da inovação se beneficiam do conhecimento de terceiros ao mesmo tempo em que todo o mercado se favorece com os produtos/soluções criados.

Parceria entre grandes empresas e startups

As startups acabam representando uma oportunidade, para aquelas empresas que já abriram sua mente em relação ao open innovation, de desenvolverem e implementarem ideias de forma rápida e com soluções mais personalizadas.

Mas essa relação também pode trazer alguns percalços, de acordo com a pesquisa Open Innovation realizada pela Aevo, os 3 maiores desafios elencados por grandes empresas no relacionamento com startups são: gerenciar as etapas do relacionamento, encontrar as startups certas para resolver as questões da empresa e estar por dentro do mercado de inovação.

Fazendo a devida equalização destes pontos, a relação tem tudo para favorecer ambos os lados, tornando o processo de inovação muito mais ágil e trazendo mais resultados com redução dos custos.

Case Cielo

A Cielo desenvolveu uma cultura de inovação aberta para simplificar e impulsionar negócios para todos. E tivemos a participação do Gustavo Burin, Gerente de Inovação e Produtos da empresa na última edição do Product Management Conference.

Compartilhando algumas das estratégias adotadas pelo time de produtos para garantir que a empresa seja a melhor plataforma inteligente para o comércio brasileiro e, trouxemos um compilado das informações fornecidas por ele.

Continue a leitura e confira!

O mercado de adquirência passou por uma grande mudança no time to market, antigamente existiam duas empresas que processavam cartões no país e os clientes que as buscavam. Com uma alteração na legislação o mercado foi aberto e as adquirentes poderiam processar todas as bandeiras de cartões e novas empresas poderiam surgir.

Por conta disso, houve uma variação no time to market da Cielo e, para resolver esta questão, criaram o Garagem Cielo que é o grande projeto de inovação da empresa.

A ideia primária do projeto foi de utilizar os feedbacks dos clientes para direcionar a priorização das solicitações e não necessariamente usar a visão interna dos funcionários envolvidos.

Além disso, este núcleo representa um elemento de transformação dentro da organização e promove a inovação aberta estando presente em coworkings e dialogando com diversas startups.

Principais soluções criadas

Ao longo do processo, mapearam diversas startups e criaram um banco de soluções em que as demais áreas do negócio podem consultar possíveis respostas rápidas para dores específicas.

Além disso, desenvolveram um QR de forma totalmente aberta, ou seja, todos os clientes de carteiras e bancos distintos podem acessar e realizar seus pagamentos.

A ideia foi que a marca Cielo ficasse invisível, as pessoas usam a tecnologia da empresa, mas acham que o pagamento está sendo realizado pelo seu banco ou carteira digital.

Construíram, também, a “Plataforma Cielo” que foi pensada desde o início como um ecossistema white label, ou seja, inovação aberta que pode ser facilmente escalada em outras organizações.

Cielo Play – aplicativo (plataforma) que reúne todas as soluções disponibilizadas pela empresa e contempla:

  • Conta digital: gratuita e com possibilidade de realizar pagamentos e transferências;
  • Wallet e QR Code: cadastro de cartões de crédito e opção de pagamento via QR code em máquinas físicas ou lojas virtuais;
  • Soluções em marketplace: recarga de celular e assistência gratuita em alguns serviços;
  • Cobrança: possibilidade de enviar boletos, links ou QR code aos clientes;
  • Pagamentos: transações de pagamentos e TED para qualquer banco.

Possuem também um portal chamado “desenvolvedores” em que os clientes podem fazer, de forma completamente independente, o desenvolvimento de alguma solução específica para seu negócio e com ambiente de teste já incluso. Só é preciso falar com alguém da empresa na última etapa para receber a precificação da sua solução.

Todas essas inovações só foram possíveis porque a empresa se pauta na seguinte premissa “ inovar é entender problemas e desafios dos clientes”. A partir disso, conseguem aplicar a inovação aberta e estabelecer parcerias que viabilizem a resolução de problemas dos seus clientes.

Gostou desse conteúdo? Então inscreve-se no Programa Executivo de Imersão em Gerenciamento de Produtos e continue aprendendo, além de trocar experiências com outros profissionais da área. Acesse o site e conheça a programação.

Sobre o autor

Artigos relacionados

Estratégias baseadas em grandes ideias vencem

Cadastre-se para receber mais artigos como este e domine sua função

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, clique aqui.

IMERSÃO EM GERENCIAMENTO DE PRODUTOS
Condições especiais por tempo limitado. Apenas 35 vagas disponíveis