Como manter a área de finanças parceira do negócio à distância?

Como manter a área de finanças parceira do negócio à distância?
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No início da pandemia, era comum ouvir o discurso de que “estamos todos no mesmo barco”. Mas isso não se provou como verdade ao longo dos meses, tendo em vista que algumas empresas estavam mais ou menos preparadas para enfrentar todas as implicações causadas pelo vírus.

O home office é um exemplo que ilustra bem este cenário: algumas organizações já tinham uma política bem definida, enquanto em outros casos a mudança precisou ocorrer em um curto espaço de tempo.

No final das contas, o modelo de trabalho remoto acabou sendo uma janela de oportunidade para as empresas e gestores. Mas, com isso, também surgiu o desafio de o backoffice da organização estar conectado ao negócio e aos outros departamentos, mesmo que separados fisicamente.

Falando, especificamente, da área financeira, o trabalho à distância pode acabar dificultando a tarefa de ser parceiro do negócio. E, para discutir a temática e trazer as principais lições aprendidas neste período, tivemos um painel de debates na última edição do Programa Executivo de Imersão em Controladoria.

O painel contou com a participação da Jamile Aun, VP Finance Latin America; Alexandre Oliveira, South America Business Controller da ADM do Brasil; e do Pablo Morelato Assunção, Gerente Financeiro da Ocyan.

Continue a leitura e confira as lições aprendidas e principais desafios do business partner trazidos pelos especialistas!

Home office: evoluções desde o início da pandemia

Para Alexandre Oliveira, um dos grandes desafios foi a falta de oportunidade para planejar toda a mudança ao home office. As primeiras semanas foram uma espécie de teste para o modelo que se consolidou ao longo dos meses.

O primeiro fechamento foi o mais desafiador e gerou diversas dúvidas, mas, no final das contas, ocorreu tudo dentro do esperado e os meses seguintes seguiram de forma normal dentro dos novos parâmetros.

O ser humano tem uma resistência grande às mudanças, mas depois que muda há uma tendência de se adaptar e se acomodar à nova situação. Na visão do Pablo Assunção, aparentemente tudo está funcionando bem neste momento, mas não se sabe ao certo se este é o formato mais adequado. A presença física ajuda muito a resolver problemas do dia a dia e, em casa, fica difícil saber como as pessoas estão e como se sentem de verdade.

Para Jamile Aun, a pandemia está desmistificando algumas coisas que já não faziam mais sentido e algumas pessoas das organizações demonstravam resistência em mudar. As lideranças precisam ter a visão de flexibilidade agora, principalmente na questão dos horários. Com aplicação de automação e robotização, esses detalhes não importam tanto como antes e isso possibilita que o executivo de finanças faça, ainda mais, business partner.

Insights de negócio fora do escritório

Na Ocyan, foram criados diversos dashboards através do uso de business intelligence para não serem mais uma área financeira que mostra os números apenas no fechamento. As informações estão sempre acessíveis de forma online e são disponibilizadas para as gerências de maneira personalizada.

Os insights acontecem com todos tendo a mesma informação de forma online, o único ponto que fica prejudicado com a ausência do escritório é a falta de ter com quem debater se determinada ideia faz ou não sentido para a empresa de forma rápida.

Mas as automatizações feitas no financeiro foram essenciais para esse momento. Isso tudo foi iniciado antes do começo da pandemia com a utilização de sistemas e uma linguagem de programação interna que ajudou a construir esses dashboards.

Impactos da covid-19 nos resultados financeiros

No caso da Ocyan o custo é baseado 70% em real e faturamento é 90% em dólar, então a pandemia aumentou o custo da empresa, mas a alta do dólar compensou estes aumentos. O resultado da final tem sido positivo, mas o mercado de petróleo vem passando por uma crise muito grande e a projeção é de uma futura perda de contratos, por isso, é preciso ter uma visão macro e de futuro para equacionar da maneira correta.

Já o agronegócio está alcançando volumes recordes, com a taxa do dólar alta e produtores vendendo cada vez mais. Entretanto, o ano de 2021 ainda é muito incerto para todo o mercado e o dólar pode começar a desvalorizar, se isso acontecer o cenário muda completamente.

É preciso ter uma visão de futuro, não pensar apenas em 2020 para que o negócio seja sustentável ao longo do tempo. E o financeiro tem o papel central de trazer as perspectivas de uma forma positiva e de propor opções para os cenários que a empresa possa vir a enfrentar.

Como se manter business partner mesmo à distância física?

Primeiro é preciso ganhar a confiança da equipe, porque quando se assume uma divisão não dá para saber o que foi feito antes e ou como o modelo de gestão anterior. É preciso tentar a abordagem de trazer boas notícias primeiro e só então demonstrar os problemas.

Dessa forma, tira a visão da área de finanças de apenas estar focada nos problemas ou nos detalhes que podem dar errado, e isso acaba facilitando a possibilidade de se mostrar como um parceiro do negócio que está buscando atingir os objetivos comuns à todos.

Mas, antes de ser um business partner da organização é necessário ter uma base contábil e analítica muito forte, só então é possível ser um bom parceiro de negócios. O financeiro precisa ser proativo na tomada de decisão e não apenas ser reativo.

Além disso, ser da área de finanças no Brasil dá uma experiência muito completa aos profissionais, por conta de particularidades, como: taxa cambial, inflação, exposição de moeda, imposto, economia completamente vinculada com a política, dentre outras.

Em suma, automações ajudam a trazer dados mais assertivos e facilitar o dia a dia do profissional de finanças em tempos de home office, mas é preciso construir bases sólidas de relacionamento que permitam e facilitem o desempenho do papel como parceiro de negócio mesmo sem a presença física nos escritórios.

Quer continuar aprendendo sobre os desafios dos profissionais de finanças e trocar experiências com outros executivos? Então inscreva-se no Programa Executivo de Imersão em Controladoria. Acesse o site e saiba mais.

Sobre o autor

Artigos relacionados

Estratégias baseadas em grandes ideias vencem

Cadastre-se para receber mais artigos como este e domine sua função

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, clique aqui.