Ambiente de trabalho saudável: como não perder a produtividade

Ambiente de trabalho saudável
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Criar um ambiente de trabalho saudável, em tempos de distanciamento social, é um dos principais desafios atuais, principalmente para aquelas empresas que adotaram o home office.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo setor de Marketing e Inteligência de Negócios Digitais da Fundação Getúlio Vargas, haverá um crescimento de 30% do trabalho remoto no Brasil após a pandemia.

Não perder tempo no deslocamento e conseguir aproveitar melhor as horas livres estão entre as principais vantagens do trabalho remoto. Entretanto, esse novo modelo exige muito comprometimento, disciplina e foco. Afinal, você terá que conciliar as tarefas domésticas, a dedicação à família e ainda lidar com as distrações externas.

Para garantir a qualidade de vida no trabalho, o departamento de Recursos Humanos tem papel fundamental na execução das ações. Isso porque é ele o responsável por fornecer os materiais e suporte necessário para que todos tenham um ambiente tranquilo, com tudo o que necessitam para exercer suas atividades diárias.

O que é qualidade de vida no trabalho?

A qualidade de vida no trabalho, também conhecida pela sigla QVT, é o grau de satisfação que um colaborador tem com as funções exercidas e com o local em que trabalha.

No modelo home office, a QVT está relacionada a um ambiente adequado e saudável para que o funcionário possa executar suas tarefas diárias da melhor forma possível, assim como a criação de uma cultura organizacional que proporcione boas condições de trabalho.

Como reconhecer um ambiente de trabalho saudável?

Conversar com o funcionário é a melhor forma de descobrir se o ambiente de trabalho que ele criou em casa é ou não saudável. Por isso, se você ocupa um cargo de liderança, esteja sempre disposto a ouvir queixas ou novas ideias de seus liderados.

No entanto, há alguns sinais claros de descontentamento no ambiente de trabalho que podem ser percebidos por você sem mesmo haver um bate-papo. Entre eles:

  • Diminuição na produção;
  • Alto nível de irritabilidade;
  • Atrasos e faltas constantes;
  • Críticas constantes sobre a rotina de trabalho.

O que muda com um ambiente de trabalho saudável?

É notório como um ambiente de trabalho saudável é capaz de motivar os colaboradores, além do poder de transformação para as companhias. Ou seja, acaba sendo uma relação de ganha-ganha, onde os funcionários se sentem mais produtivos e as organizações percebem o impacto disso nos lucros.

Diversos estudos comprovam isso. Por exemplo, de acordo com uma pesquisa da Sodexo, empresas que oferecem qualidade de vida são, em média, 70% mais rentáveis do que a concorrência. Se você for um bom gestor, vai perceber que ter uma equipe motivada e engajada reflete também no seu trabalho.

Além disso, o trabalhador cria uma identidade com a empresa. Ele passa a ser aquele profissional que realmente “veste a camisa”.

5 dicas para um home office produtivo e um ambiente de trabalho saudável

Escolher um lugar apropriado

É importante que o espaço escolhido para trabalho seja confortável, organizado, silencioso, com móveis adequados e que tenha boa iluminação. Além disso, deve ser evitado interrupções desnecessárias.

Ter uma boa conexão de internet

Ter uma internet rápida e que não apresente instabilidade é essencial para manter a produtividade do colaborador. Algumas empresas já custeiam essa despesa para os seus funcionários.

Possuir equipamentos corretos

Mesmo que boa parte dos colaboradores tenha computador ou notebook pessoal, é papel da empresa entregá-lo. Caso não seja possível levar para casa o que esteja em uso na empresa, as companhias podem recorrer ao aluguel desses equipamentos.

Cumprir com a jornada de trabalho

O colaborador deve manter a mesma jornada de trabalho assim como era no escritório. Porém, caso precise entrar mais tarde ou sair para resolver algo particular durante o expediente, deve cumprir hora extra.

Fazer pequenas pausas

Não é porque está trabalhando em casa que deva ter um ritmo frenético. Pequenos intervalos durante o expediente são essenciais para manter a produtividade e não sobrecarregar corpo e mente.

Como ficam contratos e regimes de trabalho em home office?

Se você pensa em implantar o modelo home office na sua empresa, é importante consultar a legislação trabalhista que entrou em vigor em 2017. Assim, estará seguro de que todas as obrigações legais serão cumpridas.
Em resumo, a nova lei determina que a alteração do trabalho presencial para remoto seja feita por meio de acordo firmado em contrato por ambas as partes.

Além disso, poderá haver a alteração do regime home office para presencial por determinação da empresa. Nesse caso, ela deve garantir um período de transição mínimo de 15 dias, também com alteração em contrato.
Por fim, tudo o que o colaborador usar em casa deve ser também formalizado por contrato. Ou seja, isso inclui equipamentos e gastos com energia e internet. Já o controle de trabalho deve ser feito por tarefa e não mais por horário.

Quer conhecer práticas bem-sucedidas sobre ambientes de trabalho saudáveis? Participe do Programa Executivo de Imersão em Relações Trabalhistas e Sindicais!

Sobre o autor

Artigos relacionados

Estratégias baseadas em grandes ideias vencem

Cadastre-se para receber mais artigos como este e domine sua função

Ao enviar este formulário você está concordando com nossos termos de uso e política de privacidade

Formulário enviado com sucesso

Clique para fechar

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência com nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdos de seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com tal monitoramento. Para mais informações, clique aqui.