Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

Aprimoramento de processos com a aplicação de Strategic Sourcing e Gestão Estratégica de Fornecedores
Aproveite sua grande chance de se tornar um parceiro estratégico do negócio com o aprimoramento de processos na área de compras.

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

Diminuir custos relevantes. Reduzir riscos de interrupção de fornecimento. Gerar resultados de alto impacto. Aumentar a lucratividade. Se você até sonha com essas medidas, está sonhando com o aprimoramento de processos na área de compras.

A aplicação de Strategic Sourcing e Gestão Estratégica de Fornecedores é uma ótima saída. Quer ser o maior parceiro da alta gestão? Veja como aprimorar processos com essas duas metodologias!

Aprimoramento de processos

Uma equipe estratégica e parceira do negócio deve ter skills para garantir a atuação digital da área de compras.

A união entre estratégia e tecnologia é o que torna essa área a peça-chave de um negócio. E esse novo momento — a era das Compras 4.0 — possui três pilares. Um deles é o aprimoramento de processos.

Aprimorar processos é minimizar a incidência de falhas no fluxo de trabalho. É conferir eficiência e produtividade à equipe. É ser cada vez mais essencial para a alta gestão.

Importância do aprimoramento de processos

Mas por que aprimorar processos no setor de compras é importante? Porque é o que permite alcançar objetivos como:

  • trazer inovação para a área para que ela esteja cada vez mais próxima dos conceitos da Indústria 4.0, com processos automatizados que agilizam, desburocratizam e simplificam, dando mais inteligência (com Big Data) para compras estratégicas;

  • inovar e agregar valor aos negócios por meio da aproximação com fornecedores, estabelecendo parcerias estratégicas e acordos comerciais rentáveis;

  • garantir a conformidade de seus fornecedores (atendimento às normas de compliance) sem enrijecer, dificultar ou burocratizar as negociações;

  • posicionar a área de compras no centro da estratégia, com o apoio da alta gestão;

  • alinhar as equipes de compras operacionais e estratégicas;

  • fazer compras mais ágeis.

Roberto Watanabe, Strategic Sourcing, Procurement and Alliances Director da Informática El Corte Ingles, acredita que os processos não podem ser estáticos. Em sua visão, “à medida que os projetos são desenvolvidos, temos a obrigatoriedade de aprimorá-los e adaptarmos aos novos modelos de negócio. Isto ocorre principalmente na área de serviços”.

E como isso ocorre? Com a aplicação de Strategic Sourcing e Gestão Estratégica de Fornecedores.

Aplicação de Strategic Sourcing

A aplicação de Strategic Sourcing para o aprimoramento de processos é essencial. Seu objetivo não é unicamente reduzir custos: essa metodologia visa buscar inovações no mercado e melhoria contínua no desempenho dos fornecedores, além de mitigar riscos relacionados a business continuity.

E o que é a aplicação de Strategic Sourcing?

A metodologia, explica Ricardo Teixeira, Chief Procurement Officer and Head of Facilities do BNP PARIBAS, “consiste em uma análise profunda da sua cadeia de suprimentos, visando o custo total de aquisição de um produto ou uma família de produtos, baseada em um rigoroso mapeamento, entendendo as especificações e avaliando oportunidades internas e externas como o mercado”.

Carlos Bauke, Gerente Executivo de Compras & Facilities da CVCCorp, diz que a aplicação de Strategic Sourcing já é um processo rotineiro do setor de compras. Em sua visão, ele tem que fazer parte da rotina para que a área seja, de fato, estratégica e parceira do negócio.

Para a aplicação de Strategic Sourcing, o profissional de procurement deve começar realizando um diagnóstico de seus principais gastos. Em seguida, utilizar a Análise SWOT, uma avaliação global das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças dentro da organização. Assim, ele obterá dados importantes que servirão de guia para um planejamento de compras bem-sucedido e estratégico.

Um projeto estratégico de compras envolve três pilares:

  1. Realizar processos de Strategic Sourcing e Quick Sourcing, com inúmeras categorias de gastos, para reduzir custos (gera funding para a mudança organizacional);

  2. Estruturar uma área de compras corporativas (colaborativas) para se tornar estratégico;

  3. Implementar uma ferramenta de e-procurement, utilizando a tecnologia para o aprimoramento de processos (e-spend analysis, e-sourcing, Business Process Management, e_auction etc).

Gestão Estratégica de Fornecedores (SEM)

O sonho de todo profissional de procurement é encontrar um fornecedor completo: confiável, de alta qualidade e bom preço, com ótimo relacionamento e cumpridor de prazo. Afinal, você quer atender melhor a seus stakeholders, deixando-os satisfeitos.

Para isso, é preciso planejar, articular, se relacionar e investir bem. Ou seja, é necessário fazer uma boa Gestão Estratégica de Fornecedores.

O primeiro ponto a ser compreendido é que a sua relação com o fornecedor não é superficial. O tratamento entre contratante e contratada não se resume em fornecimento e pagamento. A área de compras não quer ter atuação estratégica? Mostrar-se como parceira do negócio? Então, deve quebrar essa barreira de relacionamento frio.

Com a Gestão Estratégica de Fornecedores, o profissional de procurement aprimora seus processos. Por quê? Porque você separa os fornecedores em grupos, na visão de Ricardo Teixeira.

Classificação de fornecedores

Para Ricardo, o setor de compras pode criar um grupo especial de fornecedores de serviços essenciais, que deve ser tratado como seu parceiro. Ele diz que “esses fornecedores requerem mais atenção e deixam de ser simples fornecedores. Passam a ter uma relação de casamento, que para se manter, precisa ser um relacionamento win-win”.

Além do grupo especial, o profissional de procurement deve separar os fornecedores críticos. Ricardo diz que eles “não são essenciais para o core da empresa. Porém, suas atividades são críticas e podem afetar o bom funcionamento, ocasionado maiores problemas em médio prazo”.

Mas não se esqueça de algo muito importante na Gestão Estratégica de Fornecedores. Não basta classificar. Os fornecedores devem estar interessados em atuar para sua empresa. É aí que você percebe se está jogando, de fato, no estilo win-win.

Ricardo Teixeira é bastante claro: “É fato que não adianta ter um fornecedor importante para a empresa, sendo que esse fornecedor não enxerga essa empresa como importante para seus negócios. Algumas pessoas esquecem que fornecedores também são empresas com fins lucrativos e a arrogância pode ser um fator de risco grande neste processo”.

A área de compras que atua de forma estratégica sabe que cada real economizado é um real a mais no resultado da empresa. Por isso, se afirma como área de negócios, que gera resultados para as organizações.

O aprimoramento de processos com a aplicação de Strategic Sourcing e Gestão Estratégica de Fornecedores é exatamente isso: a afirmação das compras como peça-chave de sucesso.

Quer aprender mais sobre Gestão Estratégica de Fornecedores? Preparamos um blog post completíssimo para você se tornar expert no assunto!

Quer entender como a área de Procurement pode ter uma atuação mais estratégica e parceira do negócio? Assista nossa Web Série gratuita, com entrevistas de três especialistas da área que dividem sua visão sobre o assunto:

Autor

Rita Bomfim

Formada em Publicidade e Propaganda e pós-graduada em Organização e Administração de Eventos pelo SENAC, possui 12 anos de experiências em produção de eventos corporativos e encontros de negócios. Atualmente, é gerente de pesquisa e conteúdo da Blueprintt.