Blog

Insights de gestão para você antecipar, assimilar e solucionar os seus desafios de negócio

A área de compras no centro do negócio
Veja como o atual cenário de rápidas respostas posicionou a área de compras no centro dos negócios

Conecte-se

[addthis tool=addthis_horizontal_follow_toolbox]

A crise sanitária mundial ocasionada pela covid-19 trouxe muitos desafios para o setor de suprimentos que se deparou, em alguns casos, com a escassez de produtos e em outros com o aumento da demanda. Toda esta movimentação trouxe uma grande oportunidade para área de compras se posicionar como fundamental ao negócio.

A pandemia acabou ressaltando um problema internacional de supply chain e, de acordo com um estudo realizado pela McKinsey, 93% dos líderes de procurement planejam aumentar a resiliência de seus supply chains e 44% deles estão dispostos a abrir mão de algumas eficiências de curto prazo. 

O desenvolvimento de parceria com novos fornecedores pode ajudar nas restrições da disponibilidade de suprimentos vivenciadas em situações de crise. Além disso, como em quase todas as áreas, o profissional de procurement precisou enfrentam mudanças na forma de trabalho, deixando de lado a presença física e inserindo o home office em seu dia a dia. 

Ainda com base na pesquisa da Mckinsey realizada com líderes globais da área, existem 5 passos para a transformação da atividade: 

  • Aumentar a resiliência do supply chain; 
  • Usar a mentalidade base zero para a elaboração de estratégias de criação de valor;
  • Investir em parcerias e inovação;
  • Acelerar a adoção do digital;
  • Migração para um modelo operação ágil.

Saindo do contexto global e aprofundando um pouco mais na realidade brasileira, a Blueprintt realizou, em outubro, uma pesquisa com cerca de 20 profissionais e líderes da área de procurement para entender seus principais desafios e as tendências para os próximos anos, tendo como norte o atual cenário. 

Conversamos com profissionais de empresas como White Martins, ArcelorMittal, Oxiteno, Philips do Brasil, Ernst & Young, Cushman & Wakefield, CSU, ColPal, Nielsen, Jacquet, BRF, Messer, SAP, Cencosud, Beneficência Portuguesa, dentre outras. 

Os principais resultados serão apresentados a seguir. Confira!

Desafios elencados pelos profissionais de procurement

  • Posicionar compras no centro do negócio;
  • Desenvolvimento de equipes estratégias em cenários de incertezas;
  • Trabalhar a comunicação para viabilizar o resultado esperado no processo de negociação;
  • Transformação – como suportar o desenvolvimento da inovação?
  • Gerenciamento de riscos: como manter um roadmap ativo independente da crise?
  • Liderar equipes de maneira remota – manter o engajamento, trabalhar as barreiras virtuais e de saúde;
  • Montanha russa mercadológica da escassez de produtos ao reaquecimento e aumento das demandas;
  • Suporte aos fornecedores para evitar rupturas da cadeia;
  • Alavancar o retorno sobre o investimentos em soluções e consultorias;
  • Promover os resultados/entregas da área para a organização.

Quais objetivos desejam alcançar?

  • Adoção de tecnologias/ferramentas para automatização e simplificação dos processos;
  • Busca pela inovação de processos e implementação de tecnologias;  
  • Liderança e foco no desenvolvimento de pessoas;
  • Identificação de oportunidades e desenvolvimento de fornecedores;
  • Gestão eficaz de riscos da cadeia;
  • Promoção da inteligência em compras. 

Principais benefícios que querem agregar à área 

  • Times de alta performance mesmo em um ambiente de trabalho remoto;
  • Fortalecimento da parceria com fornecedores e toda a cadeia;
  • Suporte à transformação da área e entrega de resultados;
  • Status de compras como área decisora e chave para o negócio.

Futuro da área de Procurement 

Os profissionais de procurement têm buscado uma série de transformações, e fica evidente a necessidade de investir no aperfeiçoamento de novas competências, como: liderança de equipes, gestão de riscos de fornecedores, negociação, inovação e ferramentas de inteligência, performance e produtividade.

A busca pelo desenvolvimento de soft skills, com pautas voltadas para a área de gestão se mostrou extremamente importante para os líderes da área em nossa pesquisa, além disso, fazer transformações na área e inovar processos com recursos internos, e não apenas com implementação de tecnologia, também mostrou ter grande relevância em um período como o atual. 

Outro ponto evidente foi a busca da área de compras pela mudança de seu posicionamento como decisor dentro das organizações, assumindo – em um cenário de rápidas respostas – o seu protagonismo na jornada de crescimento dos negócios. 

Sem sombra de dúvidas, o desenvolvimento e engajamento das equipes é um desafio atual para os líderes que concentram seus esforços e atenção no desenvolvimento de ações para apoiar suas equipes com trabalhos que passam por mentorias para melhorar as negociações, saúde, segurança e comunicação. 

A atual complexidade de mercado reforçou ainda mais a necessidade de aproximação com os fornecedores. E a adoção de estratégias de identificação de potenciais fornecedores, desenvolvimento, integração de processos e estruturas, compõem uma série de fatores inseridos na busca pela otimização de custos e qualidade, para garantir a segurança operacional e saúde financeira de toda a cadeia. 

O procurement, sem dúvidas, é peça-chave para alavancar os resultados e ajudar as organizações a se recuperaram das implicações econômicas causadas pela pandemia. O investimento em novas práticas e skills comportamentais podem ajudar a trazer um retorno mais rápido, e a demonstrar o valor da área para toda a organização.

Quer continuar aprendendo sobre o assunto? Inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro dos próximos eventos da área e de todos os nossos conteúdos!

Autor

Dayane Dechiche

Formada em Relações Públicas pela Universidade Metodista e pós-graduada em Gestão de Comunicação e Marketing pela Universidade de São Paulo. Tem experiência com organização de eventos e produção de conteúdo. Atualmente, é analista de pesquisa e conteúdo da Blueprintt.